Selecione seu estilo

Escolha seu layout

Esquema de cores

Custos invisíveis: Como saber se você não tem na sua confecção?

Custos invisíveis: Como saber se você não tem na sua confecção?

Em todas as empresas possuímos empecilhos e dificuldades que acabam consumindo energia, produtividade e recursos financeiros.

E é claro que no mundo da moda não iria ser diferente. Existem pontos no processo produtivo que consumem os recursos financeiros da empresa têxtil, e isso acontece sem que ninguém nem perceba.

Esses prejuízos são chamados de "custos invisíveis"

Os principais se encontram no funcionamento da estrutura organizacional, na tecnologia (mais precisamente a falta dela), e na atuação dos profissionais no ambiente de trabalho em geral.

Aqui estão listados alguns pontos de atenção para que você reflita se eles encaixam com o seu cotidiano:

-> Tarefas são frequentemente procrastinadas;

-> Arquivos desorganizados;

-> Reuniões longas e desnecessárias que, muitas vezes, não levam a nenhum resultado prático;

-> Conflitos internos entre colaboradores ou diretoria;

-> Decisões tomadas de forma tempestiva;

Mas então, como conseguimos poupar esse valor? Investindo em tecnologia e em processos eficientes que se pagam com muita rapidez a partir da eliminação dos custos invisíveis.

Para isso, também é preciso ter controle total dos gastos de sua empresa contabilizados.

O especialista Peter Drucker recomenda que tenham definidos 4 pilares: planejamento, organização, direção e controle.

Ao seguirem estes pilares, elas passam a ter uma melhor gestão dos negócios e mais controle sobre a situação.

Um dos primeiros pontos para ganhar em eficiência e melhorar o lucro de uma empresa envolve a área de criação das confecções.

Quando a criação das coleções de moda inicia da forma correta, isso diminui muito o retrabalho nas demais etapas.

Por isso, nessa fase, é essencial contar com profissionais qualificados, bem como com recursos tecnológicos que auxiliem nesse processo.

Atualmente, existem sistemas que auxiliam o estilista em todas as etapas do processo de criação de uma nova coleção.

A próxima fase a ser analisada e trabalhada na sua empresa é a de risco de corte. Essa etapa é responsável pelo encaixe da modelagem e pelo melhor aproveitamento do tecido, do forro e das entretelas.

Ao contar com um corte de alta qualidade, a empresa é impactada de forma positiva tanto no processo produtivo quanto no aumento da satisfação dos colaboradores com o trabalho.

Somado a tudo isso, a sua marca terá um aumento na qualidade do produto final, que terá melhor corte, caimento, usabilidade, finalização e dos detalhes em cada peça, algo que ficará perceptível para o consumidor final e  ajudará no aumento das vendas da sua empresa!

Clique aqui para as melhores dicas e técnicas de confecção ao seu alcance!

Até a próxima,

Maisa Rasche.

Posts Relacionados

SEM COMENTÁRIOS

Escreva um comentário

Pular para a barra de ferramentas